VALIDADE DO TRABALHO

A palavra Validade, no dicionário, pode ser traduzido por: legítimo, valor, eficácia, utilidade. Nos dias de hoje, no mundo da "vida", todos buscamos ser válidos, igual o leite da "caixinha" tetra pak. Você não compra leite no supermercado sem verificar a "validade", não é?
No mundo do trabalho, apesar dos programas de Ombudsman (ouvidor), isto é, a pessoa que escuta as críticas, sugestões e reclamações. Essa função surgiu nas empresas pela necessidade de ter alguém "experiente, que passe confiança" para ouvir e atender clientes em seus desejos e reclamações. O processo foi iniciado para que profissionais "Sênior", alguns aposentados, fizessem a função, por terem em sua idade cronológica essa expertise (meados da década de 1990).
Nos anos 2000, as organizações se voltaram a rever as demissões de profissionais com mais idade e experiências em seus quadros e ou recontratá-los, na busca de trazer para a cultura organizacional fatores e características que o mercado perdeu com o surgimento das gerações "Y" e "Z". Esses, tidos como os "caras" do mundo virtual e ou online (o tal www).
Agora, após quase 20 anos de Século XXI (mundo não acabou em 2012. Ainda bem!), vislumbra-se um cenário híbrido, de profissionais que necessitam trabalhar conjugados para resultados comuns e de certa maneira, instáveis em demasia, nos mais diversos setores da economia. Estudos da ONU apontam que mais de 40% das profissões vão desaparecer até 2030. Entre elas se destacam: bancários, contadores, advogados, motoristas, operadores de telemarketing, operadores de diversos tipos de máquinas (indústria/agrobusiness), caixa do supermercado, entregador, corretor de imóveis, entre outras.
Contudo, existe um paradoxo entre esse "novo cenário profissional mundial", novas gerações de pessoas, que a sociedade criou nos últimos 35 anos, conflitantes, entre as gerações X, Y, Z e agora T, que são estudadas na literatura sob diversos vieses. O interessante é que estamos falando de gerações que se formaram e convivem no mesmo espaço, isto é, inferior há um período de 60 anos. Coisa que o pai, filho e neto trabalham lado a lado (tudo muito rápido). O Filho e Neto nascem na era da informação digital/inteligência artificial e o avô vem buscando a atualização. Há dez anos, quem diria que senhores e senhoras profissionais, com mais de 50 anos de idade, teriam seu Facebook, Twitter, Instagram, Snapchat e WhatsApp, entre outros aplicativos. Eu sou um exemplo dessa transformação, de buscar a atualização virtual como ferramenta de trabalho (SOBREVIVÊNCIA).
Não obstante um contexto desafiador para profissionais, empresas e a sociedade de maneira geral, ainda se discute a validade do trabalho, ou seja, até que ponto, você que me lê, parou para se perguntar "Qual será a sua validade"? Assim, como no leite da "caixinha" treta pak QUAL A SUA VALIDADE PROFISSIONAL? Olhe seus colegas de empresa e faça a mesma pergunta, ao seu superior, aos seus colaboradores e se fores alguém mais cético e crítico, na sua família (dentro da sua casa), qual será o prazo de validade dessas pessoas?
Penso que o segredo está em não vermos mais "nossa data de nascimento" (aquela no RG/CPF), nem tampouco das outras pessoas, esqueça os cabelos brancos, as rugas, as formas do corpo, pratique "o enxergar" (comece por você mesmo), qual é o conhecimento, qual modelo mental, quais habilidades e competências da pessoas, tudo isso somado a experiência e caráter. Passe a observar e escutar, se aquele profissional possui ou poderá potencializar os resultados que você e ou sua organização necessitam. Pergunte e converse muito com as pessoas que te interessam, para saber sua história de vida, experiencias, formações, ler mais que o escrito no CV poderá ser uma grande sacada!
Pense nisso e ótimo trabalho com resultados e felicidade! OLHAOLHAOLHA ....
Prof. Dr. Adm. Ronald Tavares Pires da Silva
Professor OLHAOLHA!
www.idepecursos.com.br - Facebook /Ronald da Silva - Instagram/ronaldolhaolha - Twitter/ronaldolhaolha